Diretora Técnica: Dra Fabíola Kleinert
CRM 27455

55 3025.6440

Rua Pinheiro Machado, 2380 sala 08
Santa Maria RS

Peeling Químico

O peeling químico é um tipo de tratamento médico onde aplica-se uma fina camada de determinados tipos de ácidos ou uma composição de substâncias na pele a fim de removê-la, promovendo uma renovação celular. Os peelings químicos podem ser superficiais, médios ou profundos.


Peelings superficiais seriados realizados a pequenos oferecem bons resultados. A descamação subsequente costuma ser fina e não chega a atrapalhar o dia a dia, podendo a pessoa voltar à sua vida normal no dia seguinte. Os peelings superficiais melhoram a textura da pele, clareiam manchas (inclusive melasma), atenuam rugas finas, além de estimular a renovação do colágeno que dá melhor firmeza à pele. Também são indicados para tratamento de estrias.


Os peelings médios promovem uma descamação mais espessa e escura, necessitando até 15 dias para retorno à vida normal. São indicados quando a pele apresenta ceratoses (lesões pré-cancerosas) e rugas mais pronunciadas. Os peelings médios renovam a camada superficial da derme, clareando manchas e alterações de superfície, como rugas, algumas cicatrizes de acne e ceratoses.


O peeling profundo é bem mais agressivo que os demais. Provoca a formação de muitas crostas e o pós procedimento exige o uso de curativos e a recuperação pode durar até um mês. No entanto os resultados são muito bons, com renovação importante da pele e diminuição até mesmo de rugas profundas como as rugas ao redor da boca e dos olhos.


Como Funciona


Neste procedimento realiza-se aplicação de substâncias (tais como ácido glicólico, ácido retinóico, ácido tricloroacético, ácido salicílico, ácido acético, lático e pirúvico). Estes ácidos são aplicados diretamente na pele, seja em forma líquida ou em forma de máscara facial. A profundidade da esfoliação depende do tipo e da concentração do agente utilizado.


sulcos


Indicações